Saudades na parede: fotografia, memória e sonho

fotografia, memória e sonho homem em canoa pescando ao entardecer Flavia Valsani

A Saudades nasceu há 14 meses e desde então tem sido um desafio transmitir em palavras as ideias e sentimentos por trás da sua criação. É fácil dizer que somos uma galeria, que nossa especialidade é a fotografia, mas o que nos faz nós mesmos? Como falar sobre isso?

Acredito que as oportunidades não vem por acaso… Estava imersa nesses questionamentos quando fui convidada pela Digipix – nossa parceira responsável pela nossa impressão em alumínio  – para participar da Panamericana Experience, uma semana de workshops, palestras e oficinas na Panamericana Escola de Arte e Design. Minha missão: falar sobre “fotografia na parede”.

Aceitei prontamente e entrei em pânico logo em seguida. Será que eu encontraria o conteúdo? Pensei em uma palestra técnica, cheia de dados sobre colecionismo, sobre o crescimento do mercado, mas concluí que sobre isso qualquer pessoa que se disponha a pesquisar pode falar. Resolvi então mergulhar em busca das palavras que definem a nossa essência. Foi uma oportunidade incrível pra repensar os nossos porquês.

Fotografia, memória e sonho

Por que fotografar? Existem muitas respostas diferentes, mas os meus porquês são dois.

  1. Fotografamos para lembrar. Quem não ama olhar para uma fotografia – de infância, de viagem – e relembrar aqueles momentos? A fotografia mexe demais com nossa memória. Mas ela não olha somente para trás, ela também nos instiga, emociona, inspira. E daí vem o meu segundo porquê.
  1. Para sonhar. A fotografia que instiga permite inúmeras narrativas. Imaginamos histórias, sonhamos com um lugar que ainda não conhecemos ou com uma outra vida. É a fotografia como janela para um outro mundo.

Embora hoje todos possam ser fotógrafos, com suas câmeras de celulares, não é possível que todos sejam BONS fotógrafos. Daí a vontade de ter a sua memória representada na fotografia do outro. E mesmo os bons fotógrafos se encantam com os trabalhos de seus colegas. Acredito de verdade que a arte faz diferença na vida de todos e que, havendo a oportunidade, as pessoas vão em busca de uma experiência estética.

wanderlust trilho de trem em direção ao horizonte © Daniela Picoral

Foi por isso que criamos a Saudades, porque acreditamos que as pessoas querem levar arte para suas vidas, para suas paredes. Nossas fotografias lembram de lugares e/ou de sentimentos (aquele lugar que amamos!), inspiram (aquele lugar que quero tanto conhecer!) ou tocam de maneiras que o fotógrafo nem imaginava possível.

Veja só o que nos disse a cliente Juliana Mariz:

“A primeira vez que vi essa foto tive uma sensação muito agradável. É uma foto-poesia e ela me emociona. Ela me transmite a sensação de que devemos seguir, que há continuidade, que o caminho é infinito, que no horizonte há uma paisagem a nossa espera que vale a pena. É uma metáfora da vida. Na parede, ela deu leveza à minha sala. E será, sim, meu porto seguro, meu amuleto, meu lembrete de que a vida segue, o futuro está li. Quando eu desanimar, vou até ela. É uma imagem que para mim está cheia de significado.”

É esse poder afetivo da fotografia que nos moveu no início e que continua a nos guiar. Sim, queremos fotografias que deixem os ambientes em que estão mais bonitos, que se relacionam com o espaço (combina com o sofá!), mas acima de tudo, que digam alguma coisa. Beleza com conteúdo.

E você, porque a fotografia é importante pra você?

————-

#saudades na parede é a nossa hashtag  para mostrar nossas fotografias que já ganharam o mundo, vem ver no nosso Insta!

Precisando de uma pausa no seu dia? Vem ver nossas ver bonitezas!

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *